Lapidação do diamante

Lapidação do diamante

Diferentes tipos de lapidação (corte) do diamante:

 

 

 

 

 

 

A lapidação mais utilizada é a corte brilhante, o que dá ao diamante um formato redondo.

Outros tipos de lapidação são: Princess (formato quadrado), Emerald, Marquise, Pera, Oval, Coração, etc.

Para além da clareza, as proporções da lapidação determinam o brilho de um diamante. As proporções do diamante, especialmente a altura em relação ao diâmetro, determinam a refração da luz.

Um diamante de boas proporções irá refletir a luz de uma faceta para a outra, como um espelho, e a distribuição da luz será refletida de forma otimizada na parte superior (também conhecido como mesa), que é a parte visível e brilhante do diamante.

O tamanho de diamante, tal como a sua pureza e cor, determinam o seu valor.

Nem todos os diamantes têm o tamanho perfeito. Os diamantes brutos são muito caros e quem realiza a lapidação tem de tomar as decisões certas para maximizar as possibilidade e otimizar o investimento.

Um diamante bruto pode, em termos percentuais, perder até 70% do seu tamanho, isto sem falar das perdas que ocorrem durante a fase de moldar antes da manipulação final: corte, separação ou serragem (corte de diamante para separar as partes puras das menos puras) ou ainda “bruiting” (aparação de certas partes antes de começar a lapidação). Por outras palavras, o processo envolve muito trabalho e muitas perdas devido a operações especificas que requerem profissionais muito especializados.

Para cada diamante, o cortador de diamante é confrontado com um dilema: Será que o diamante deve ser lapidado de forma a ganhar peso em detrimento da qualidade? O menor erro de cálculo nesta fase de tomada de decisão pode ser fatal em termos de rentabilidade.

Leave a comment

name*

email* (not published)

website